segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

neblina


É quase noite. A neblina envolve a cidade, toda a cidade, é densa e brinca com os contornos dos edificios, faz truques de ilusionismo com a luz que emana dos candeeiros públicos, das janelas aos milhares em seu mundo quadriculado e anónimo, veste a lua de mistério e pouca exactidão. Em breve a escuridão irá avançar e a noite far-se-á rainha em seu esplendor, os animais de rua recolherão aos lugares conquistados em geografias de betão e asfalto, os pássaros suspenderão seus voos, os humanos dividir-se-ão entre sonos justos, sonos inquietos, noites de trabalho, de sobrevivência, as horas curtas para uns, longas e frias para outros.
Adensa-se a neblina e tornam-se felizes as coisas inertes, recolhidas a paisagem de quietude imensa, de privacidade única, usufruindo o proibido sentido da vida dos desalmados.
Algures numa estrada perdida, que deixou há muito para trás os arredores da cidade, conduzindo sem rumo e ao sabor do tempo que se escoa em programa de rádio, Joaquim acende um cigarro, mais por companhia do que por vontade dele, abre a janela e extasia-se com a invasão do aroma das madrugadas, escuta o desfiar de melodias e as palavras sós do locutor. À sua frente tem por paisagem a enormidade simples da planície, uma serpente negra por onde levará seu destino e o contraste envergonhado da primeira luz da manhã. As cores surgem-lhe nítidas, límpidas, respira uma golfada de um ar puro e transparente, Joaquim sente-se ele mesmo com a liberdade sempre sonhada, guia, guia e guia. Sem fim e com vontade. Voltará à cidade, sabe que sim, sabe-o bem, despido de todas as penumbras que não as trazidas pelas neblinas dos céus. Ganhou um abrigo, um nome, um lugar, ganhou-se, reganhou-se.
Na cidade é agora de manhã, um cinzento aberta alumia todos os destinos, ninguém nota a partida de Joaquim, mas sentem-lhe a falta.
Voltarão os três, a noite, a neblina, Joaquim. Todos acreditam que sim!
Joaquim também.

2 comentários:

XR disse...

É pena que decidas com tanta facilidade apagar comentários, redjan. Ainda para mais sem deixar um recado que seja, um aviso.

É, é pena.

Claudia Ka disse...

Olá, estava passeando pela net e vi seu blog... Tenho um blog musical, bastante eclético. A proposta é a divisão musical segundo temperos e cores auditivas. www.temperomusical.blogspot.com
;-)