quarta-feira, 13 de maio de 2009

o improvável dr. casa

A tarde de temperatura amena fazia prever um final calmo e feliz no bar dos médicos que assistiam no Princeton-Plainsboro Teaching Hospital. Puro engano, o deleite trazido pela temperatura em nada influenciava o movimento de chegadas às urgências e assim, em menos de nada, a chegada do simples Mr. Smith iria alterar os planos de House, Greg para os intimos.
Com o nariz entupido, a garganta inflamada e espirrando constantemente, após um rastreio onde se apontava uma evidente constipação, o doente Smith confessou ao médico uma série de sintomas mais que completavam o quadro daquela maleita, autorizando mesmo que o interrogatório subsequente lhe fosse feito por Jack Bauer, caso assim o decidissem. Perante o olhar perspicaz e de alguma desconfiança do clínico, sacou ainda de uma declaração das Finanças onde confirmava ter pago o imposto que lhe dava direito à constipação, bem como de um abaixo assinado composto por cerca de quinhentas assinaturas onde declaravam sob palavra os abaixo assinados, terem visto o simplório Smith andar descalço no chão frio da cozinha, depois do duche e com o cabelo ainda molhado. Numa rápida revista à sua mochila, na busca de indicios que pudessem tornar-se esclarecedores quanto ao estado de saúde de Smith, foram encontradas cartas de ex-namoradas, ex-amantes ( grupo no qual se incluía um ex-Marine, pessoa de idoneidade insuspeita!), dos filhos e todos os vizinhos desde os tempos de tenra infãncia, e onde se lia invariávelmente a pergunta ' estás melhor da constipação? '. Perante tanta evidência, o corpo clínico que compõe o ramalhete deste Hospital das Descobertas Milagrosas instava Greg, House para os pacientes, Dr. Casa para a nossa história, a confirmar o diagnóstico e reenviar o homem a casa com a recomendação de sopas e descanso.
Como certamente estarão já a adivinhar, a recusa em tal foi liminar. Não! Não e .. pronto, acompanhados de um olhar teatral, uma voltinha de bengala e uns Vic's ao bucho!
Após enviar amostras da roupa com que o desgraçado chegou àquela casa de saúde, depois de arrancar os braços e perninhas e mandá-los para laboratórios nos cinco continentes, por forma a detectar possíveis infecções ou bactérias ainda não descobertas pela humanidade, depois de tudo receber de volta via DHL e de novo implantado no paciente constipado, numa cirurgia de quatorze horas assistida por três médicos, House decidiu-se por abri-lo de novo, ao jeito de fecho éclair, na esperança de encontrar provas para a sua certeza de estar perante algo esquisito. Rejubilou quando em plena parede interna do estômago viu duas tatuagens, desmoralizando logo de seguida quando as leu: ' atchim ' e ' sou um constipado crónico, registado na Sociedade dos Constipados Assumidos '.
À noite, no remanso do lar e enquanto assistia à final da Super Bowl, Greg saboreava um puré de analgésicos ao mesmo tempo que ia dando umas colheradas num sorvete de Vicodin, quando num repente os seus olhares se cruzaram e estacaram no tempo, o dele e o do sorvete, como se este lhe dissesse algo mais que ' come-me ', como se encerrasse um grande mistério e a descoberta do terceiro segredo de Fátima e do Santo Sudário ao mesmo tempo. Num salto digno de ser repetido, como naqueles que não percebemos se é dentro ou fora da área, agarrou na sua bengala, meteu uma sandes de Vicodin's ao bolso, montou-se na sua CBR Fireblade e ala que se faz tarde e a constipação não espera. Chegado ao quarto do politraumatizado pós cirúrgico que entrara uns dias antes a espirrar, confrontou-o com o invólucro de um Rajá de chocolate de duas décadas atrás, vendo os olhos de Smith, o simplório acabado de desmontar e montar de novo, começarem a marejar. Subido ao quinto piso, pelo menos a parte do corpo que podia ainda deslocar-se, confessou o pobre homem ao psiquiatra de serviço ( aos doentes, não aos médicos!!), que a recusa da mãe em deixá-lo mamar um Rajá na ceia de Natal de 1964 o deixara numa profunda depressão, onde morrer era a ideia mais leve, equacionando mesmo a possibilidade de se naturalizar tuga e tornar-se adepto do Sportém, e que a falta de coragem, ou tomates, não podia precisar, para enfiar um tiro nos cornos, atirar-se de uma ponte ou mesmo ingerir numa noite dez por cento dos Vicodin que o Dr. Casa toma em meio episódio, o tinham feito optar pela mais cobarde e camuflada forma de suicídio: constipar-se tanto e tanta vez, que o nariz lhe caísse e morresse sim, de vergonha, incredulidade, pasmo ou estupidez.
À saída, informado de que a proibição ao sorvete se restringia àquela noite passada e por ter enfardado já quilo e meio de profiteroles que se destinavam à ceia de toda a família, Smith vestiu uma roupa decente, jurou não mais secar o cabelo ao ar frio da noite ou andar descalço por cozinhas ou conventos de frades, parou de espirrar, apertou a mão ao Dr. Casa ( aproveitando para lhe surripiar meia dúzia de pastilhas para a ' trip ' ) e saíu com a bengala do homem devidamente autografada.
Como prémio para mais uma descoberta, que nem Holmes em sua maior pedra de sempre se mostrara audaz e capaz, Greg ganhou uma viagem à Europa, com direito a um jantar no palácio de José Castelo Branco, ali a Sintra, a uma prelecção da D. Bobone sobre o modo correcto de enfardar Vicodin's, a um jantar com Cristiano Ronaldo e mais duas amigas e à presença na antestreia de um filme de Manoel de Oliveira, sendo que este último evento prolongou quase ' ad eternum ' a sua estada no nosso País. Perspicaz como só o homem sabe ser, ao fim de meia dúzia de dias já lhe ia na alma fazer um diagnóstico sobre uma data de ' coisinhas ' que aqui se passavam, ou melhor, que aqui nunca se passavam, coisa evidente num eterno assobio pró ar e na quietude de um rebanho que apenas balia, de pouco valia, para nada servia!

No aeroporto, na hora da partida do agora seu amigo americano, Manuel Smith Jr. the Third da Silva, neto do constipado mor, não resistiu e atirou a House, Greg, dr. Casa neste conto:

- Deixa-te lá de merdas ... só mesmo tu para descobrires alguma coisinha de errado por aqui ... olha que a gente nunca deu por nada. Nadica mesmo! Mesmo !!!
-Fuck ..... devem andar constipados !!!

ps: sei que não é justo adicionar um ps depois de alguns comentários, mas o facto é que acabo de ver o ' dr. casa ' do dia e ... depois de dominar um avião cheiinho de passageiros em histeria, de se preparar para abrir o bucho a um deles, que concluiu ser um ' correio de droga ' e que afinal era apenas um imbecil mergulhador que veio das profundezas para as alturas, o nosso doutor ainda deixou no ar a possibilidade de ir acabar a ' operar ' a assistente na cama!
Eu... a acabar as férias, pergunto-me: e ninguém me avisa que ao fim de vinte e quatro anos nisto... a emoção vai começar no emprego ??

12 comentários:

Mag disse...

Lol, Red... só mesmo tu para cozinhar ums mistura destas e sair algo tão sublimemente original!
Os meus singelos, sinceros e sentidos Parabéns! ;)
By the way, acho que dá para perceber, mas eu esclareço... adorei! :))))

redjan disse...

mag: deve ser do café que ando a tomar ... saiem-me coisas assim... ;-) ... glad u liked it !

Vitor disse...

K K, homem, que puta de inspiração a tua…agora percebo quando dizias ao tm:”posso desfrutar a única horazinha livre que tenho do dia (ou noite) …é que estou a ver o Dr. Casa, ou House …ou ainda o 24 horas”…desculpa lá homem, nunca mais te interrompo nessa horita livre do dia (ou noite) …é que quero ler mais disto.

…que puta de inspiração ;-)

XR disse...

Irra, John! Começo a ler isto, deparo com o Dr. Gregório, às tantas aparece-me o Jack num relato já alucinante que até tatuagens no interior do estômago tem ... é que estas historietas são mais viciantes do que o Sudoku, não se consegue largar o texto antes do fim!

Keep up the excellent work, John ... me likes reading it! ;)

VDT disse...

Bro, tens que largar a caixinha que mudou o mundo! Tás a baralhar a cena toda!(lol).Conselho de amigo...menos cafeína, mais Padel e organiza a cabecinha pk tás todo baralhado!LOL
Já agora ke FDP de post excelente...só faltou aparecer o Ty pa mandar a casa abaixo! Gr8 1

redjan disse...

vitor: inspiração boa então .. ?

XR: ;-) ...

VDT: um dia vem .... abaixo! ;-)

forteifeio disse...

Redjan

Gostei imenso está muito giro. Mas estes textos dão muito trabalho estão aqui muitas ligações frásicas.

Parabéns

redjan disse...

forteefeio: bebe uns cafés e fuma uns cigarritos enquanto desmontas as ligações! Frásicas, claro..
E ainda lhe acrescentei um ' ps '... como vês por aqui não há descanso !!

Welcome & vai voltando !!!

Anônimo disse...

Ah grande Padeleiro.... escreve aí que te vais divorciar do Godinho porque não te deixa ver o DR. casa... A bola foi dentro....

redjan disse...

anónimo aconduzir: ... e depois ? casas comigo irmão ?

Maria Marques disse...

Gilbert Chesterton dir-te-ia que "louco não é o homem que perdeu a razão. Louco é o homem que perdeu tudo menos a razão". E não é assim mesmo Redjan?
Indiscutível a valia do juízo dos James Wilson’s, daqueles que não precisam de Vicodin’s para sobreviver, daqueles que mostram que há vida para além do Princeton-Plainsbore Teaching Hospital.… Agora, que seria de nós sem a razão daqueles que perderam tudo?
Preciso desses. Dependo deles.
Excelente texto. Notável elogio da loucura.

redjan disse...

M&M: toda a razão .... TODA a razão mesmo no teu comment !!!