quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

martocas ...

... partiu para a lua, assim diz lá estar pelo menos. A Lua dela é de vida, de coragem de ter coragem, de fugir à fraqueza de pensar sem fazer. Martocas, a para mim desconhecida Martocas mostra quão fracos são os dias sem sonhos, quão forte é um coração que sente, uma cabeça que pensa, um ser humano que sabe o que quer.
Olho-te pois Lua Martoriana, faz pequenas as minhas letras, mas grande a certeza de que há pessoas que é bom conhecer.

2 comentários:

Vitor disse...

Nem mais amigo, red..."e quem sai aos seus não degenera!"...acabadinho de estar em convivio com tão destinto progenitor da tão graciosa "Martocas na lua".

Marta disse...

Obrigada pela mensagem. Não sei se a minha lua é assim de tanta coragem…apenas sigo os valores que os meus pais me passaram e gosto de ser feliz. Num lugar humanamente tão cativante como a Guiné, é difícil não se viver assim.