sexta-feira, 18 de abril de 2008

estoril ... not open yet !!!



Começou nos idos de 90, idos e bem idos, já lá vão dezoito anos, esta é a 19ª edição ! Ultrapassando todas as dificuldades inerentes a quem empreende qualquer coisa de jeito neste País, logisticas, humanas e financeiras, o facto é que um até então meio desconhecido João Lagos lá foi trazendo jogadores de renome, do top 100 mundial no inicio, enfrentando mesmo assim o desdém e inveja de quem pensava ser fácil trazer a Portugal, para jogar torneios do ATP, jogadores de alto nível. Lá se foi socorrendo de muitos espanhóis, muitos e bons diga-se de passagem, e de outros que viam ali a oportunidade de iniciar a época de terra batida, preparando cá e em Barcelona, no Conde de Godó, a subida de forma para Roland Garros. Era pois com os espanhóis e toda a sua hiper-influência que Lagos se batia, tentando angariar os melhores tenistas para o quadro do seu torneio. Ainda assim ... muitos exigiam, poucos ou nenhuns davam. A não ser uma infatigável equipa que soube criar, de verdadeiros amantes do ténis e não só, amantes da luta de criar e consolidar o .. impossível também. O facto é que cada ano que passava, o prestigio do 1º cabeça de série do nosso Open subia a escadaria. E de entre alguns ex-top 5, passando por autênticos marcos na modalidade, começámos a ter ténis de muitissimo bom nível ali pelo Jamor, na eterna luta contra um Abril de águas mil, João Lagos conseguiu que as presenças aumentassem e aumentassem a cada ano que passava. De amantes deste desporto e ..... fundamental e inevitávelmente de .... socialites. De figuras da raquete e de amantes daquele som inimitável de uma bola a saltar entre dois lados de uma rede. Por sorte e acréscimo, quem botava figura por cá conseguia por norma boas performances em França.
Todo o mundo queria aparecer naquela semana, a ida e presença no VIP's Lounge era condição obrigatória. Quem por ali não passa , tem queda garantida no ranking bajulatório. Todo o bicho macaco metido a gente importante entra naquele espaço e, com ar de quem não quer a coisa, faz tudo por ser fotografado, entrevistado, bajulado, beijado, apaparicado, servido à borla, de drinks e mesa de rei ... ! Tudo com um ar de .... semi indiferença e meio blasé. São ministros, banqueiros, construtores, autarcas, secretários de estado e toda a sua árvore genealógica governativa, ex e actuais, quiçá futuros, tios e tias, catrefadas de lindos sobrinhos, feios e gordos também os/as há, jogadores da bola, treinadores disto e daquilo, medalhados ( coisa relativamente nova por esta banda tuga ) e mais uma ou outra espécie representativa deste tão nosso bravoduckismo de ricos que não pagam cheta de impostos, enfim, um verdadeiro mundo de Tuguismo e suas elites ou candidatos a elas ! E tudo, para esta parafernália de .. suportadores/aturadores de ténis, ' à borliu '. Para um cada vez maior número de verdadeiros apreciadores, à espera ia estando um recinto cada vez mais acolhedor, pensado e executado por um autêntico engenheiro ( ainda os haverá por cá, dos autênticos ?? ) que do impossivel foi fazendo um espaço fantástico, funcional, bonito. Tirando o imponderável da chuva, que nem com a padroeira Fátima, a Senhora, a Nossa, eleita como VIP também, deixa de azucrinar a semana do Open, tudo está a um nível para que apenas Lagos e todos os patrocinadores que a custo conquistou para a sua causa contribuem. O público merece porque ... comparece. Quanto aos ' aparecedores em fotografia ' com algum poder de decisão, desde presidentes de câmara, a secretários de estado, para já nem falar dos ministros , a sua única contribuição nestes dezoito anos foi emborcar coparia à borla, fazer tristes figuras a tossir charutos, mamar à mesa também, dar cabo da paciência a fotógrafos, usar e abusar do tempo de repórteres sem futuro !
Quanto a arranjar uma solução, um espaço em condições para impôr o Estoril Open como passagem obrigatória dos melhores do mundo ... todos os anos, para deleite de milhares de pessoas que mostram como gostam deste desporto, que gostam e acompanham gente como João Lagos, quanto a isso NÉPIA, NICLES, NÉRIBI !!! Afinal, na hora de arcar, montar e desmontar aquela mini cidade, estão a tratar de outros carnavais, bulir que é bom, vai lá vai, não é hora ainda de espaventos e caipiroskas !! Pena é que ... toda esta corja de exibicionistas de paletó da politica continue a ver-lhe franqueada a porta das mordomias ! Eu, bem eu mandava-os FODER , comprar bilhetinho e chegar de navette ou a penates como todo o povo, o mesmo povo que os vê por lá nesta caça ao ' aparecer ' e que quando toca a votos e a elegê-los ainda vai lá quiçá com a mesma tenacidade com que se desloca ao Jamor, com chuva, neve ou sol. A um espaço apenas possível pela mão invisível de uma equipa que há vinte anos acreditou, ainda hoje o faz. Pois aí, nessa de lhes dar os votos por ali escarafunchados em presenças bacocas, fiz o que a organização devia fazer a tanto prometedor de banha da cobra: mandei -os foder, faz tempo. Por ironia, talvez vinte anos mesmo !!

PS: Este ano veio o Roger Federer, um dos melhores tenistas de sempre. O povo agradeceu e está a deleitar-se . Na tenda VIP, os politiqueiros de polichinelo perguntam: Roger quê ? Moore ?

PS: Foda-se !!!

6 comentários:

STAR disse...

Jan, não teria melhores palavras para descrever esta parafernália de gentalha que pulula à volta deste mundo do ténis e outros desportos pseudo-jet-set. Porém a importância é dada a cada um destes seres na escala relativa de cada um de nós.
Não pude deixar de reparar numa foto de uma revista do "côr de rosa", num casalinho luso-brasileiro que ultimamente desespera por uma boa foto e festa,férias, boda, etc...à borla, numa pose de "caça croquete" amante do ténis (como se piranha de Fortaleza gostasse de ténis!!!)
Foto esta que me relembrou o desacordo entre nós sobre a oferta de um copo de Champanhe...mais um à borla. Chega de borlas, para estes parasitas da sociedade!! Pelo menos, não com o meu beneplácito.
Ab

Vitor disse...

Jan,a esta hora da noite,e depois de me deleitar com tamanha narrativa,só me apatece mesmo é dizer,fodam-se os parasitas desta porra de espécie de país.

Coçaste-lhes o pêlo,assim é que é,grande Jan.

P.S.vou-me deitar que se faz tarde,estive no "bocados" até agora,e estou cansado de tantos ases! ;-)

Cati disse...

Muito bem escrito dear Redjan... como não conheço os bastidores desses sítios dignos de red carpet, agradeço a descrição quase ao estilo queirosiano. Se já tinha pouca vontade de conhecer, agora tenho menos.

Beijoca*

Sofia disse...

Brilhante, Red! Estás a cascar em toda uma corja que não se alapa apenas à tenda VIP do Estoril Open como se impõe em todo o acontecimento social em que haja fotógrafos e copos à borlix! Uns parasitas que em nada contribuem para o desenvolvimento de um país e que nada percebem do desporto ou das outras actividades/eventos dos quais querem parecer conhecedores e apoiantes. O mesmo se passa na cultura: teatro, cinema, música, arte e literatura! Apenas acontece que é em menos quantidade, porque aí a cobertura dos media é menor e há menos garrafas de Whisky 18 anos.
Tenho andado ausente, mas agora estou de volta; não sei por quanto tempo, mas estou cá! :)
Big Kiss e chega-lhes!

xai xai disse...

Janjas: adoro ténis, é um desporto muito bem organizado, muito competitivo, e fácil de entender.
Não esqueças que a existência do Estoril Open depende dessa "feira de vaidosos" e quantos mais vaidosos menor é o ranking do cabeça de série.
Por outro lado a questão do estádio, deve ser analisada numa perspectiva custo/benefício se o dinheiro for dos nossos impostos, estamos a falar de um evento anual.
Porque não é o João Lagos a dinamizar esse processo, com dinheiro dos privados? Sempre o Estado, sempre o Estado...

redjan disse...

star: mas a dupla... tinha casado !!

vitor:alguns parasitas... alguns .. ;-)

cati: mas.... e no entanto ... vale a pena conhecer ... o Open é simplesmente de deliciar durante uma semana !!!

sof: that's the point !

xai: mas .... já MUIIIIITO dinamiza ele, o Lagos, no ténis e NÃO SÓ MESMO, sei que o tapete das vaidades faz falta também .... mas acredita que do retorno e visibilidade útil que o Open dá ao País, do prazer e ocupação que dá em termos saudáveis a milhares de pessoas, do movimento que gera ... pedir ao estado que desburocratize e ... agilize APOIOS, apenas apoios ... nomeadamente em cedência de um local sem a javardice da especulação imobiliária que tanto fode este país.... podes crer que não seria pedir NADA DE MAIS .. certo Bro... ;-) ??