sábado, 5 de abril de 2008

noticias !!

Fujo dos tablóides, noticiários e outros ' diz que disse ' que diária e inevitavelmente se cruzam no dia que me espera ao saltar da cama. Já dou de barato as costumeiras prescrições na justiça, negligências médicas, chusma de aumentos em tudo o que mexe ... enfim ! Pego n' A Bola ' companheira de infância, mesmo aí cuido de passar os dedos ao de leve em novas sobre ' velhas coisas ' que não mudam nunca, bebo um café, dou conta dos afazeres profissionais, paternos ou de passarinho livre, consoante a conjuntura e .. tento chegar ao fim do dia sem aquela sensação de viver num falso País, falso lugar, de gentes que guardam para o ' dia do voto ' a sua participação máxima neste ninho de cucos ! Ontem, distraído confesso, deixei-me apanhar nas malhas noticiárias: aumentam os casos de abuso infantil, a violência sobre os idosos ! Vomito sem pôr os dedos à boca. No entretanto ouço que um caso de burla ao estado passado há 10 anos ( sim, DEZ ! ), no montante de perto de 10 ( sim DEZ ! ) milhões de euros vai agora ser analisado no sentido de se concluir se merecerá intervenção do Tribunal. Passo a desabafar :

1ª Foda-se !!!!

2º Neste lugar, entre andar a fugir à violência das extremidades vitais, parece que o cérebro se nos pára numa agonia de que nem os cabrões dos Zombies que me aterrorizaram a infância padeciam.

3º Votem, nunca se esqueçam de votar. Eles pedem-nos e assim, comportadinhos, damos azo a que acreditem que entre a merda e o cagalhão ainda temos um sabor preferido.

4º Estou com 45, safei-me da parte infantil, não sei se me safo da geriátrica, mas se tal acontecer ... digo aos meus filhos que em próxima vida os amaldiçoo, como reza a mensagem querida por esta gente de tanto deus e cabeça nenhuma !!

5º Vou dormir e sonhar que não ouvi aquele c .... ão de noticiário !!

6 comentários:

LNeves disse...

É verdade... A melhor maneira de controlar massas é mantê-los caladinhos, ordenados e burrinhos que nem penedos... Por isso, não se instruam que não vale a pena!

***MUAH***

Vitor disse...

...Acho que esta semana andamos todos?...sob influência da porra de um acontecimento,lá para os lados da madeira,sob o mando de um tal de Alberto,que dá mesmo vontade de vomitar,mesmo sem põr os dedos na boca...e como o exemplo não é só de lá,mas tambem de cá,entre a merda e o cagalhão,a diferença é mesmo no cheiro...
O melhor mesmo é c...ar neles.

Maria Manuela disse...

Pois é meu querido a violência m relação à 3ª idade é cada vez maior e tens duas situações distintas :
1º Caso de pessoas mal formadas, filhos e gente que não merecia ter nascido

2º casos de familiares desesperados sem qualquer tipo de estruturas de apoio ou de acesso a cuidados continuados e que às vezes (quase semelhante ao desespero de um pai perante uma birra ou rebeldia de um filho) alça da mão.... Num país em que os lares são uma m**** e os que o não são custam fortunas, em que não é possível as pessoas desempregarem e receberem uma comparticipação decente para tomar conts dos seus idosos, em que a prestação de apoio domiciliário não existe, já para não falar em doenças malditas com Alzheimer e Parkinson , não há estrutura familiar que não abra brechas nem que seja por instantes....

Lido com esses filmes todos os dias num país em que se continua a pensar que estádios de futebol e pontes é que são indicadores de desenvolvimento....

Quando for velha piro-me para a Suiça....
dassseeee


Bj

Lazy Cat disse...

...a memory in 6 words...

Daniela disse...

Eia!
Chego aqui e levo com isto! Fazes sentido, RED...

Gostei da 3ª. =)

NavegaDora disse...

Pois... foge-se deles mas eles vêm atrás de nós. E somos sempre apanhados por aquilo que preferíamos não saber, ou melhor, que não existisse. Adorava que um dia, e apenas por um dia, um qualquer tablóide da nossa praça, tivesse a ousadia de publicar apenas boas notícias, alegres, motivadores, estimulantes, daquelas que nos aquecem o dia e nos fazem sentir bem na nossa pele, no nosso país. Mas temo, sinceramente, que a malta estranhasse, que achasse farsola, que lhe cheirasse a treta. É que já estamos tão habituados ao negrume, que os nossos olhos têm dificuldade em adaptar-se à claridade...
D.