quinta-feira, 31 de maio de 2007

o que te incomoda???

Pois .. essa seria a pergunta ! Quando escrevinho e desfio um rosário de queixas e contra-queixas, não me espantaria e ou incomodaria a eterna e tão lusa indicação que se consubstancia em .. : ' Tás mal ? Muda-te !! ' Mas .. e há sempre um cabrão de um ' mas ' onde quer que possamos ir , mas, dizia eu .... eu não estou mal! Nem mal, nem bem ... neste caso de ir andando a questão é que ... não estou, aliás, por mais que custe admitir ... não ESTAMOS! Ou melhor, talvez estejamos ... onde e a fazer o quê, é que já será pergunta sem resposta!
Se me puser a analisar os prós e contras deste canto à beira mar plantado ( ohhhh, como podemos ser poéticos !! ) , começo por dizer que ... até nem me parece mau de todo ! Ora aí está .... esta assumpção permite-me ter esperança de que o potencial, das pessoas e do lugar, tem pernas para andar ! Mas ( o tal 'mas' ! ) será que queremos? Ou mais, que queremos querer ? Aí, acho que a porca torce o rabo! E embora nunca tenha presenciado semelhante espectáculo ( uma porca a torcer o rabo, aliás cuidava que já nasciam com ele torcido , o rabo bem se vê !! ), creio que não augura grande aurora !
A engrenagem está de tal modo montada, que o designio mor cá do burgo não é melhorar ... opsss.. nada disso mesmo ! Mais, quem por artes de desvio entenda fazer qualquer coisa que jeitos tenha, é de imediato visto e conotado como um anormal, um sabujo, um com a mania que é.. ! O objectivo, a não perder de vista, é potencializar a regra um, que desde os banquinhos de escola nos incutem: o xico espertismo, aka ( as known as !! ) bravo duck'ismo !!! E ... perante o dia a dia que ... NÃO resulta, não resulta em nadica mesmo , podermos desatar a defecar ( ia dizer ' cagar ' , mas tenho de manter o nível da coisa !! ) a defecar dizia, postas de pescada!!! E num café, numa qualquer bicha ( sim, bicha e não fila.. ) no banco, nas finanças, nos CTT ou .. na 2ª circular ( ok, incluo também a VCI ) .. nesses sitios dizia eu , termos a oportunidade de vestir a pele dos antigos oradores romanos, que dos seus pulpitos debitavam caminhos e soluções ! Acontece que na maior parte das vezes rematamos a certeza e grandeza dos nossos iluminados teoremas com um ' lá fora não é nada disto !! ' . Pois não ... mas lá fora, nesse fora que em comparação nos arrasa, as pessoas fazem pela vidinha ( ui .. tão portuga este ' inha ' ). Indignam-se, fazem-se valer, não papam grupos, pelo menos todo e qualquer grupo! E se obras públicas estão previstas para acabar numa data e com certo gasto, não acabam cinco anos depois com o triplo do dinheirinho ( lá está o ' inho ' ... rival do ' mas ' que também aparece muito !! ) . Ou, se tal acontece, rolam cabeças ... E quando se trata de entrar pela vida deles, com justiças e saúdes, tudo préviamente pago com impostos a que NÃO se foge , então sim .... são os verdadeiros árbitros da coisa! E, ao invés de debitar soluções em bichas/filas de espera .... saltam para a arena e fazem-se ouvir! Assim, sempre se evitam planos urbanisticos em que vivem dois milhões de pessoas na vertical em volta de cidades que crescem com a sensibilidade das ervas daninhas, um interior com uma riqueza reduzida a velhos abandonados, um país de gente que não querendo fugir para a selva de betão, marcha para longe, trabalha uma vida e volta para exibir o suor numa casa faraónica ' made of azulejos ' ( isto depois de torrar uns milhares a casar a filha numa festa de 300 pessoas ( minimo !! ) ! Evita-se também a sujeição a tratamentos de polé, a nossa especialidade quando necessitamos de algo do Pai Estado que sustentamos ! Quanto a exemplos .. não me atrevo a desfiá-los, não teria o direito de vos pedir tempo para tal ... envelheceriam a ler este post! Mas .... ( opsss.. já cá faltava este !! ) , atentemos neste ' bijou ' , os exemplos da nossa classe de eleitos dirigentes, provindos das árduamente disputadas eleições que descobrimos no 25 de Abril e que se resumem a uma disputa, não de ideias mas de caça às almas, qual IURD ou , noutro campo de pouca razão , qual Benfica, Sporting ou fcp ( nunca escrevo este ultimo em maiusculas, porque será ? ) ... ! Esses exemplos de eterna corrupção, corruptela desculpada como li há dias , com algum asco, uma jornalista branquear .. de despudor tirânico que trata os seus como imbecis amorfos, do tratar de uma justiça que se atiça e entretem em noticiários TVI way ... de soluções no ensino e na saúde que mais parecem apostas de monopólio, esse mesmo, onde colocar um hotel no Rossio esmagava lenta e inexoravelmente a concorrência!!
Por isto digo .. por isto penso ... eu não me queixo amigos! Tento é ir vivendo meio ao longe e fora da coisa , respeitando algumas regras sagradas neste percurso de todos os dias, regras essas que creio me terem sido inculcadas por uma senhora hoje velhinha mas que deu o seu contributo para a formação deste escriba que vos atormenta: ir em frente sem pisar os outros ... sair da frente para por outros não ser pisado! O que, confesso .... é infelizmente pouco para um povo que tão mais longe poderia ir! Nós, os Tugas !

Um comentário:

ze ceitil disse...

Amigo. Cada vez que nos afastamos por uns tempos deste nosso cant “inho”, quando regressamos, sobretudo se a estadia foi num país “civilizado”, isto é, com hábitos e comportamentos cívicos que não os nossos, não conseguimos deixar de fazer comparações. E pensamos: “Como seria bom...”
O quê? Viver na Suécia?
Não sei qual é a tua opinião porque creio que nunca falámos sobre esse assunto mas avanço já a minha que se pode resumir assim: seria um sacrifício ter que viver num país mais “civilizado” do que o meu.
A cultura, a génese e tudo o mais de que é feito um povo, o meu povo, está entranhado em mim de tal forma que sair daqui para viver num desses países mais “limpos e organizados” seria uma violência a que não estou disposto a sujeitar-me. Por isso aqui vivo, não cantando e rindo mas tentando não me enganar no caminho, sem passar abusivamente à frente de ninguém e não deixando que me façam o mesmo, por princípio. Quanto ao resto, faço por estar atento ao que me rodeia e, dentro do meu círculo de influência, actuar de acordo com os meus princípios e valores. Sorrindo!

P.S. - Cada um é que sabe onde lhe “dói”!
Mas gosto deste teu novo registo.