quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

aqueles dias ...

Aqueles eram os dias
Simplesmente os dias
Em que a chuva sabia cair
O vento sabia dançar
E com o Sol
O eterno Sol
Passeavam meus passos
Deixando pegadas na vida

Eram pois os dias
Assim em si sabidos
De si para si vividos
Dias em que ninguém
Fosse quem fosse ninguém
Esquecia a cor das coisas
Ou desviava o olhar
Da alma e da solidão

Por isso te vi partir
Sem sequer me despedir
Porque num repente perdi
Em momento que já não senti
O sentido dos dias
Daqueles dias
Em que a chuva sabia cair
E havia vento e Sol

7 comentários:

Mónica disse...

Adorei esta aliteração em i!!
Eram mesmo dias daqueles...
Grande poema!

Beijinho

redjan disse...

Tx Mó.....

Cati disse...

Pois te digo que foi a coisa mais bonita que já li escrita por ti.
Tocou-me...

A nostalgia.
A saudade.
Uma vida que ficou por viver.

Enfim... as recordações que este poema me trouxe. Grandes revelações poderia eu fazer... Ai.

Um grande, enorme beijo.

redjan disse...

Geeeeee... Cati, glad you liked it !!

Carlos Lopes disse...

Temos poeta, afinal! - (mas a gente já sabia disso, na verdade)

TugaFixe disse...

Não sei porquê, mas gostei de ler isto!

Abraço

redjan disse...

CL & Tuga: Thanks .... more coffee ?