sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

carta a Lisboa !

De ruas, muitas ruas
De alamedas e avenidas
E ervas de betão daninho
Sem história em seu lugar
De gentes que foram suas
Esquadria de tantas vidas
Pobre desenho e caminho
Repetido e esquecido pisar

Calada sofres e sentes
Cresces em teu tumor
Como velha abandonada
Foz de rio de fraco leito
Em tuas noites não mentes
Imaginas ruas de amor
Se a vida em ti buscada
Tivesse coração no peito

És grande, viste vidas
Cidade Mãe de pessoas
Orfã de esquecida guerra
Menina, menina esquecida
E de tantas gentes tidas
Com quem sempre e ainda voas
A quem dás a tua terra
A quem dás a tua Vida


Um dia querer-te-ão bem o sabes, esperas digna guardada em teu passado, de coisas a preto e branco e escombros em vitrinas guardadas, terás memórias dos que te amaram, que contigo respiraram a magia de pedaços de vida cantados e bebidos. Por isso cidade, por isso te admiro e peço meu perdão, por isso me lembrei de te escrever para que quando chorares possas lembrar-te que em teu corpo aprendemos a sonhar caminhos que soubemos desejar. E amando-te, esquecemo-nos de to mostrar !

14 comentários:

Oásis disse...

Nice template, Red! Ficou mais alegre.
E Lisboa é sempre linda!

Abraço

Cati disse...

Lisboa... conheço tão mal... detesto quando tenho de ir mas adoro passear-me pela baixa!
Um dia tens de me fazer uma visita guiada, com tanta poesia como a que hoje por aqui espalhaste.

Lindo!

Beijoca enorme!

PS - Parece que também levaste o template a tomar duche... despiste-o das velhas vestes, lavaste-o bem lavadinho... e vestiste-o de cores e alegria que já merecia! Gostei!

PS2 - Red... Bull?!? Será que também dá... asas!?!? Hmmmm...

Sofia disse...

Lisboa, tantas vezes maltratada, e por quantos amada, continua linda, embora degradada.

Lisboa já merecia um texto assim, tão belo quanto ela.

Lisboa, já merecia ter a cara lavada como hoje encontrei o teu espaço.

Vou sentar-me por aqui um pouco e ler-te mais um bocado.

Anônimo disse...

Puxa! Até que enfim consegui uns minutinhos para cá vir. E agoa já não comento o "Ti Manel"... comento a tua carta a Lisboa. Sabes que eu tenho uma relação de amor-ódio com a cidade. É estranho, mas pnso que esse fenómeno está associado a momentos terríveis que lá passei em hospitais... adiante. É mesmo assim
essa Lisboa, vista à distância do ódio que lhe tenho. Mas que é linda, é. Assim mesmo. Velha e menina. Forte e frágil. Doce e amarga.
Ai que eu tenho de ir levantar o meu subsídio! Até logo!
Blogabraço!
poetaporkedeusker, M. João

ze ceitil disse...

Ganda cenário...casa arrumada, cortinados novos, nome tuga, sim senhor, gosto do estilo!
Abraço

Em Bicos de Pés disse...

Ficou melhor a "casa" com esta remodelação.

redjan disse...

oásis: é sim, linda e esquecida por vezes.

cati: guie-se a visita então... e muito descobrirei sobre a Cidade nesse dia ...

sof: tens o teu sofá... e que nada te falte neste canto .. redecorado !

poeta m. joão: volta sempre e senta com calma.. há café, cigarros e outras mordomias, just let me know !

zé: e afinal... até foi fácil!

em bicos de pés: a casa é VOSSA, eu apenas a mantenho ... espero que a gosto !

Vitor disse...

Lisboa...horas de tédio,de ansiedade,de demora...quase sempre farto ,por profissão lá passo os dias,mas a maneira como tu a descreves,por uns instantes gostei D'ela.
Abraço

ARTUR GUILHERME CARVALHO disse...

Lisboa, a magnífica, essa eterna paixão de mulher. New Look muito "cool" e bem engendrado. Parabéns. Ah, e mais um texto do c.....lho.
ARTUR

Carlos Lopes disse...

Ganda new look! Sempre em grande Red, sempre em grande...

Cati disse...

:)

Fico à espera então...

Reddie disse...

...e amando-te esquecemo-nos de to mostrar????
Red....gostando já é dificil de dizer, gostando mais um bocadinho apenas que o normal, já tememos uma reacção ao facto de o dizer, mas Red, o teu canto é grande, como tu! o teu canto e os teus humildemente chamados de arremessos, são daquelas coisas que me enchem o coração. E se bem que já o disse, gosto muito de to dizer, quando esqueces o resto e deixas escrever a alma....não ficas com asas só para ti, mas também nos fazes voar.

Troco o café por Red Tea, numa cadeira de baloiço, a ler e a reler-te.

Um beijo é pouco, um abraço é distante, um vou ficando por qui, que já fazes parte do meu caminho parece-me bem....

LNeves disse...

Prefiro o ^Porto... ahahahahahahahah Isto sou eu a ser má... :PPPP

***MUAH***

The Wolf disse...

um cigarro enquanto contemplo essa cidade...