sábado, 24 de novembro de 2007

dos dias que nascem !




E no dia que nasce
Vazio de coisas e tempo
Num desejo sem lugar
Apenas sombras de nada
Lugar de espaço algum
Querer ir e respirar

E de bocados imaginados
De alturas subidas
De frios aquecidos
Acreditadas as vidas
Perdidas aos poucos
Em dia que nasce

Vida assim te vi
Vida assim te quis
Vida sei que és
Algures num lugar
Olhando em mim
Em noite que dás

Escuro sitio com luz
Uma mão por ali mais
Começos sem fim
Num olhar parado
Que descobriu o caminho
Dos dias que nascem

5 comentários:

Carlos Lopes disse...

Arremedos? É a isto que chamas arremedos? Tem juízo, amigo! ;-)

gata disse...

Dos dias que nascem risonhos
entre querer e sonhar
entre correntes soltas ao vento
em rios de sereno navegar
dos dias que nascem em sonhos
e em que basta acreditar

Desses dias distantes na vida
em que se soube parar
dar a volta às horas perdidas
Perder e recomeçar
Surge um desejo tremendo
vestido de esperança e de medo
de deixar o tempo e voar
em linhas marcadas a sol,
em estradas por adivinhar

De um novo olhar que se perca
em cambiantes de azul de mar
de uma nova porta aberta
De um sorriso para abraçar
pequena centelha de magia
no lugar onde nasce o dia....

The Wolf disse...

queria dizer qualquer coisa...
esqueci-me...

red, gata - dasssssss!

Daniela disse...

Os dias nascem ou acordam?

PS - Aquilo foram golos?!?!?! Estranho... ia jurar que foi sorte! eheheh (não me mates, é brincadeirinha...)

Cati disse...

E no dia que nasce
Vazio de coisas e tempo
Num desejo sem lugar
Apenas sombras de nada
Lugar de espaço algum
Querer ir e respirar

É isso mesmo... way to go Redjan...