segunda-feira, 5 de novembro de 2007

limitações concebiveis

Sentado, fazia dias sem conta, pouca era a esperança de encontar gémea alma! Sonhos de grandeza em dias de outrora, festas de luzes mil, palacetes ajardinados, terras de vida sem margens, vãs as caricias trocadas entre bocejos de solidão e luxuria !! Saltara de conde para duque, de marquês para visconde, dançara com rainhas, com reis se amantizara, cheirara os perfumes proibidos de um caminho herdado num mundo de grandes vazios. Cobrava-lhe a vida agora o terreno preço a pagar na viagem celestial, viera o senhor cura, tantas vezes cuspido e gozado em orgias de mentes alucinadas, em pó sopradas, em liquidos escorridas.

- Curai-me então Senhor Cura, qual o milagre que a Deus rogarei?
- Arrependeste-vos? Quereis então o Divino perdão ? A tudo esqueces e para o Céu queres partir ?
- Céu falaste Cura ? E parto desta orgia de vida de ilimitados prazeres ?
- Se assim o quiserdes fraco espirito..
-Dizei-me apenas .... é verdade que por lá, é sitio de limitações concebiveis ?? Fico então, morro de fraqueza de espirito !!

6 comentários:

Daniela disse...

=)

Bom texto!

Prova ultrapassada não por fraqueza de espírito, mas por ilimitações inconcebíveis!

redjan disse...

dassssssssss ... rico tema !!!

Cati disse...

Ahahahahahah!!!
Deixa lá ver... tema: Cura e Céu?!?
LOL

Sinceramente... (",)

Cati disse...

Brincadeirinha... não zanga...

Sof disse...

Bem, Red... isto é que foi blogar hoje!!! dassse, tanta criatividade!!! Dentro da qualidade a que nos habituaste!!!
Well Done! Bom trabalho, boa semana e PARABÉNS, velhote!!!

redjan disse...

cati & sof: temazinha do capeta .... ! Velhote ? Moi? ;-)
Thnks & ksss 2u2 !!