sábado, 30 de junho de 2007

destino !

Olho agora para trás, quero rezar e acreditar, quero tanto lá voltar, sair daqui, deste mundo parado, de sombras e sons que me dizem meus ... e no entanto nada reconheço, perdi-me no labirinto do tempo, dos lugares também, e as pessoas que passam e me chamam pelo nome, como se um nome eu fosse, apenas porque espero o dia, o momento, a hora e o sinal de deixar de fazer parte ! E dura há tanto, esta espera, talvez por isso outros desistam, havia alguns, não sei os nomes apenas lhes guardo a voz, de despedida, de medo, de procura da saida ... como se este vazio tivesse fuga ..... este grande e esperado vazio a quem me ensinaram a chamar velhice !
Morri finalmente ... que descanso ! Ouço os adeuses, murmurados de bitola, com choro e fraca voz, ditos pelas mãos que há tanto me deixaram:

-È o destino dizem !

- Não , não era, sussurro ! Eram vocês mesmos !

Um comentário:

Beach Hobo disse...

Kind of creepy...
checking balls out by the front gate? and leaving before departure? Ain't for me and ain't for you either, NO.