sexta-feira, 12 de outubro de 2007

no title ... can't find the words !



.... por mais que fique quieto, algo me entra e leva quando ouço esta música ! Ao Céu, talvez ! Seja lá onde fôr... Eric Clapton fala pura e simplesmente como um dia sonhei aprender ... com um filho que parte e nunca morre ! Porque vive num coração de Pai...

Mãe é Mãe sempre aprendi ! Pai é Pai ... sempre soube e senti !! Aprendi num colo de vida o cheiro e olhar de um passarinho dourado ! Que voa por dentro e aprende a liberdade de se ser de alguém !

Amo-te Mãe ... Amo-vos meus filhos também !!

Thanks Eric ... some words last forever !

6 comentários:

Cati disse...

Ninguém pode substituir uma mãe, um pai, um filho... Não sei (ainda!) o que é ser mãe, mas sei o que é ser filha - e é bom ter pais com tanta capacidade de amar como a que revela neste post!

A música "Tears in Heaven" comove-me sempre, realmente Eric Clapton transformou em beleza aquilo que, para mim, é indescritível - a dor de perder um filho.

Um beijinho (ranhoso...) e bom fim de semana! (a ver se a escrevinhadora hoje se inspira!)

redjanpais disse...

escrevinhadora : a small tribute 2 u in next post ! ;-)

Cristina CN disse...

Janjan
Esta é só a música que me faz chorar sempre que a ouço. Não sei se consigo imaginar a dor de perder um filho mas creio que qualquer pai chora quando pensa "would u know my name??"

Sofia disse...

Redjan, a profundidade e beleza das tuas palavras deixam-me um pouco inibida ao comentar este post... mas sei, que se os meus pais me amarem com a mesma intensidade que eu os amo, nenhum post, nenhum comment e nenhum Eric Clapton deste mundo, poderá jamais fazer justiça a tal sentimento.

redjanpais disse...

sof : que se f... as inibições ! u got the point ! as simple as that !

And what a ... comment !!!

ARTUR GUILHERME CARVALHO disse...

Depois de uma directa a trabalhar, nada melhor que ter um "bichinho" de 2 anos a correr pela casa. pego nele ao colo e abro o teu blog. Milagre. Ficou quietinho a ver o video do THE WALL e o do Eric Clapton. Para não dizer que também me saltam lágrimas digo que o miúdo ficou hipnotizado. Depois perguntou: Quando é que chega o Nodi?
ARTUR