domingo, 28 de outubro de 2007

poema em prosa de um amor guardado!

Em teus olhos não vi nunca o medo! Estranha a ironia da vida de em tão frágil e franzino corpo de mulher encontrar poiso para tanta força, coragem, grito de vida. Teria eu desistido mil vezes, assim os dias meus se tivessem povoado de tanta sombra e frio. Talvez que o calor de corpos perdidos em vidas por viver te tivessem buscado e rebuscado para que em hora nenhuma da vida te esquecesses. Nunca deles. Sempre de ti. Algures perdido em tempos que não se escrevem, nem ouvem para além da solidão, apareceu-me o teu olhar! Que fizeste meu! Como poderei um dia deixar de acreditar, se um dia acreditaste o suficiente pelo mundo que é o meu ? Deixa-me confessar-te a minha pequenez e dizer-te que ao ver-te hoje sorrir, percebi porque um dia foste quem me ensinou a amar! E quão significa saber que o Miguel e o Francisco te guardarão como um dia amei guardar Alice. A tua Mãe !
Passei hoje por dois momentos do mais puro amor. De ternura, como contigo aprendi! Dos que saberei guardar em silêncio e todos os dias viver! À noite, quando um homem chora e aprende !

13 comentários:

Cati disse...

Muito lindo. Sentido de verdade. Compreensível, como eu gosto, right from the heart.
As mulheres têm esse dom, de encerrar os mistérios do amor... pelo menos assim o penso e sinto!
Beijinho!

Daniela disse...

=)

Vim aqui porque vi e completei ao teu comment ao post do Wolf!

Gostei. As tuas palavras têm uma vida inteira e fervilhante dentro delas.

Deves ser uma pessoa que sente, mais do que uma pessoa que é.

Digo eu, que estou de passagem. :)

The Wolf disse...

Acrescento só que a tua filha tem muita sorte.

Porque todas as crianças o merecem: Todo o nosso amor.

redjan disse...

cati: às vezes sai-me ... compreensivel .. ;-) !

daniela: leste, gostaste e ... conheceste um pouco de um desconhecido. Volta ... há sempre café na sala. Cigarros e chocolate na mesa também!!

wolf: no caso , é mesmo na direcção oposta que vão estas palavras ... towards Mammy ! O que não retira nada da verdade do teu comment !!

The Wolf disse...

eu sei, daí o acrescento.

abraço

redjan disse...

wolf: nesse caso o ' acrescento ' é mesmo para dois ... rapazes: kuka & rato !!

The Wolf disse...

ups...

Nem sei bem onde fui buscar essa ideia, coisas...

abraço

Pretérito Imperfeito disse...

1 perguntinha...kual de nos e que era A FILHA???

redjan disse...

Lolololol Miguel.... pergunta ao wolf ... tens o link para o blog dele no pieces ... : pensamentos de um velho lobo !!

;-)

The Wolf disse...

Miguel, fica aqui o meu pedido sincero de desculpas a ti e ao teu irmão, assim como aos teus pais.

Nem sei bem porque é que fiquei com essa impressão, os vossos nomes estão lá com as letrinhas todas. A nossa mente às vezes prega-nos partidas destas.

Já agora, bonito nome o teu, parece que o meu é igual!

redjan disse...

Michael Wolf: no sorries ... o Rato um dia vai perceber que isto de ir para velho não ajuda ! Eu por aqui limito-me a trocar-lhes os nomes entre eles !! ;-)

Ana GG disse...

Bonito o texto!

Arrisco perguntar: Alice será uma avó? Eu tinha uma Alice avó...não soube ensinar-me o amor mas lembro-me do seu sorriso.
:)

Ana GG disse...

Temos um Miguel também escritor????
É genético?