quarta-feira, 17 de outubro de 2007

papel de parede ....

Joaquina era seu nome , linda de morrer, nada e criada por gente de trabalho, linda de morrer aos olhos de pai e mãe, da aldeia também, a moça era boa como o milho segundo a descrição simplória dos frequentadores da taberna onde se reuniam os vinte e poucos habitantes do lugar !
Diogo era a graça da pessoa que longe e de longe, sonhava para a sua vida com uma mulher assim ! Linda e bonita, de origens humildes e sem mais sonhos que o de amar na pureza !
Uma cansada da tristeza de terra sem destino , outro desistido das alegrias de plástico de terra com destino a mais.
O encontro deu-se fortuito, como pedem as histórias de amor. Foi por ocasião de um derby lisboeta, ela ali estava em memória do pai benfiquista, ele ali estava por fineza com o elitista sócio da firma de advogados ! Encontraram-se à saida, naquela mole humana em que se apertam vontades, pessoas, destinos e impropérios à vida !
Foi um fósforo enquanto casaram, se amaram, ela se tornou dondoca dama da linha, ele se embrutou e a falar se pôs, como se numa tasca homem se tivesse feito .
Não se estranhou o divórcio, choro da mãe viuva aldeã, regozijo da linhagem falida do menino de bem. Joaquina, sentada no autocarro que às origens a retornava, não resistiu a uma ultima pergunta ao quebrado Diogo que ali se despedia:

- Diz-me lá homem, que raio de papel foi o do amor na nossa história ??
-De parede Joaquina, papel de parede que nunca deviamos ter pintado por cima !!

5 comentários:

Sofia disse...

Bonito!!! A sério!!! E gostei do final! ;) História simples e mundana! Retira-se-lhe uma moral...
Se ao menos todas as histórias fossem assim!...

redjan disse...

Se calhar andam lá perto ... se calhar !

Sofia disse...

I mean... se ao menos todas as histórias tivessem uma moral... e não que acabassem mal!!! lolool
Didn't realised u've answered the comment last night...

LFM disse...

Boa prosa!

redjan disse...

lfm: tal como no " sorry for anything " .... onde se acham belas também ... prosas & ideas !! Volte e ganhe assento, traga cigarros, há café na sala para quem se sentar a ler !!